Vejo Flores em você

Vejo Flores em você

63
0
COMPARTILHAR

Autoras:
Alice Gonçalves
& Shamia Arialle

Por que decidiram escrever um livro sobre Síndrome de Down, foi projeto de TCC?

O livro surgiu como um projeto de TCC mas, o objetivo foi criar algo que fosse além da
faculdade, do curso… algo que viesse a beneficiar a sociedade de alguma forma, ou seja,
que uníssemos a necessidade da criação de um projeto para nossa formação, com a
realização de um grande sonho e ainda auxiliar uma grande causa social.

Com esse objetivo em comum, buscamos em diversos momentos escolher um tema para
que o primeiro objetivo fosse concluído: fazer um trabalho pela sociedade e não apenas
por nós mesmas. O tema em si veio como referência de outros trabalhos sobre o Down
que nos deixaram com muitos questionamentos em mente, então em uma de nossas
conversas sobre um projeto o tema Down veio ao nosso encontro…Foi como se o destino, tivesse encaminhado as ideias e consequentemente as pessoas que trabalhariam conosco nessa grande causa.


Qual foi a inspiração?

Tivemos várias, em diversos contextos. Mas, o ponto de partida foi uma festa de
debutantes (contamos isso em um dos capítulos do livro). Eu Alice fui em uma festa de
uma prima Down e eu não sabia que seria uma festa coletiva. Quando cheguei no evento
tinham muitas e muitas debutantes com diversos tipos de deficiências. Fiquei chocada por
ver tanta alegria, amor e energia positiva naquelas meninas que mesmo encarando
diversos desafios de saúde estavam muito bem. Eu fiquei completamente emocionada e
reflexiva. Essa festa ocorreu em 2015, final do ano, e a partir de então muitas dúvidas
foram surgindo e quando chegou na época do TCC esse dia de festa foi algo que mexeu
tanto com a minha vida precisava ser uma referência.

Como foi o processo criativo?

Antes da escrita do livro, houve muitas pesquisas, conversas com especialistas, familiares
de pessoas Down…. para que pudéssemos entender sobre o que era a Síndrome de Down.

Nosso primeiro projeto foi para fazer um foto-livro (livro de fotografias), mas chegou um
momento quando começamos a entender o que era o Down na realidade que percebemos
que só imagens seria pouco para passarmos tudo que queríamos. Foi então que nos
sensibilizamos com algumas histórias e sentimos a necessidade de contá-las, pois víamos
nessas histórias ótimos exemplos para outras vidas que vivem em meio há dúvidas. Assim
surgiu o formato do livro-reportagem, pesquisamos vários livros para usarmos como
referência, no entanto os poucos que encontramos eram com uma linguagem ou cientifica
ou pedagógica, então buscamos utilizar uma “pegada” literária para poder esclarecer um
pouco sobre o assunto de forma que o leitor se sinta atraído e mais ainda, se identifique.
Sobre o processo do livro:

Fizemos para o nosso TCC da faculdade já com intuito de ir além. Após a apresentação
percebemos que o tema era ainda mais forte do que imaginávamos, começamos a ter
retornos bastante positivos. Ganhamos na instituição (UNINTER) dois prêmios de melhor
trabalho de jornalismo e na sequência a Prefeitura de Piraquara nos fez uma menção
honrosa pelo auxilio social já que o livro além de apresentar entrevistas e histórias de vida
é também informativo.
Temos uma parceria com a Associação Reviver Down – nossa “madrinha”. Que nos deu
todo suporte para criação do material e também nos concedeu o evento de lançamento do
livro…. As nossas vendas são em parte revertidas para a Associação, com intuito de
auxiliar financeiramente para a melhoria da estrutura do local, já que ocorrem na sede
diversos tipos de cursos e eventos voltados à pessoas com Down e familiares.
Sobre as histórias do livro:
Vejo flores em você (93 páginas) conta a história de vida de 5 personagens reais com
Síndrome de Down. Nós autoras retratamos nessa obra o nosso olhar perante as famílias,
situações e atividades as quais participamos junto aos personagens.
Além de entrevistas convivemos com essas pessoas, indo na casa delas, à escola,
eventos…. Acompanhamos cada um deles para criar uma familiaridade e ter a nossa visão
sobre o Down, já que nós não tínhamos convivência direta com pessoas com Down e
dessa forma precisávamos descobrir o que significa na prática ter Down e conviver com
alguém com essa síndrome.
Os temas em discussão direta e indiretamente no livro são:

  • Inclusão
  • Respeito
  • Tolerância
  • Integração
  • Amor
  • Diferenças
  • Aprendizado
  • Educação
  • Dentre outros…

As histórias contadas são verídicas, quem são essas pessoas?

Sim, o livro retrata as histórias de cinco personagens, sendo quatro deles moradores da
cidade de Curitiba e um de São Paulo.

Os personagens possuem idades diferenciadas, entre 5 e 37 anos. O curioso é que mesmo tendo idades diferentes, os personagens e seus familiares passaram por experiências parecidas em relação ao Down.

Qual a moral do livro, qual a mensagem que vocês quiseram passar?

Que todos nós somos diferentes, independentemente de qualquer coisa. Somos únicos!
Cada um de nós tem suas especificidades – facilidades e dificuldades. Por isso, antes de
criarmos pré-conceitos sobre o próximo, precisamos respeitar o outro como um ser
humano.

Qual a importância de relembrar as pessoas e mostrar a realidade sobre a Síndrome
de Down?

O down sempre existiu, e mesmo assim as pessoas com a síndrome são vistas de maneira
diferente. O Down ainda causa estranheza em muitas pessoas. O objetivo do livro é criar
reflexão, mostrar que ser diferente não é estranho, que as pessoas com down podem sim, fazer tudo que nos, que nos denominamos “normais” fazemos.

Fonte: Assessoria.

DEIXE UMA RESPOSTA