Espetáculo virtual resgata a importância da brincadeira em 20 escolas públicas do...

Espetáculo virtual resgata a importância da brincadeira em 20 escolas públicas do Paraná

86
SHARE

Em “Brincar Brincar Brincar” a brincadeira é homenageada e exaltada. O espetáculo será transmitido de forma online para escolas públicas de 20 cidades do Paraná, entre 18 de outubro e 18 de novembro.
O projeto, realizado via Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE) da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura (Governo do Estado do Paraná), com apoio da Copel, conta com Ligia Ferreira como atriz, escritora e produtora, e Flávio Araújo como compositor, músico, produtor, ministrante de oficina e técnico de som e transmissão.

Crianças que não brincam mais

“A brincadeira é a natureza da criança. Infelizmente, percebemos que ela pode estar perdendo espaço para outros elementos do mundo contemporâneo”, enfatiza a atriz Ligia Ferreira.

O texto, de autoria de Ligia, se passa numa vizinhança muito tranquila, baseada em sua rua de infância, com personagens inspirados na vida dos dois artistas e em parentes seus. Lica, Kiko, Guiga, Luna e Nano são crianças acostumadas a brincar na rua e na floresta todos os dias. De repente surgem na vida de Guiga, Luna e Nano misteriosos elementos – t-ble-ta, g-ppin-sho e são-vi-le-te – que alteram a rotina da garotada. Os amigos Lica e Kiko entram então numa aventura para resgatar as outras crianças.

Durante a apresentação, Flávio Araújo utiliza instrumentos diversos para a sonoplastia, como reco-reco, teclado, alfaia, cajón, blocos sonoros, campainha de bicicleta, kalimba, dentre outros. “Os sons criam ambientes relacionados à história e sugerem sensações”, explica o músico. Ao longo da peça, a dupla ainda executa músicas compostas por Flávio, que enriquecem a narrativa.

Oficina de música “Na Palma da Mão”
O projeto também vai promover de forma online 8 oficinas de música, com 4 horas de duração cada, para educadores da rede pública municipal das cidades contempladas. O ministrante Flávio Araújo explica que a oficina “Na Palma da Mão” propõe uma reflexão musical, que não requer experiência prévia, para estimular o uso da música no espaço escolar.

LEAVE A REPLY