Setor de máquinas e equipamentos investe em tecnologia para ampliar segurança na...

Setor de máquinas e equipamentos investe em tecnologia para ampliar segurança na mineração

79
SHARE

GEMÜ leva à Brasmin, feira do segmento, em Goiânia, válvulas e sistemas de medição e controle que modernizam operações

Numa atividade de tamanho impacto ambiental como a mineração, com grande importância econômica, os encontros setoriais são fundamentais para disseminar novas tecnologias e diretrizes ligadas à qualidade. Esse é o propósito da BRASMIN – Feira da Indústria da Mineração e do 7º Encontro Nacional da Média e Pequena Mineração, que ocorrem, simultaneamente, no Centro de Convenções de Goiânia, de 24 a 26 de maio. Os eventos são realizados em parceria com a Associação de Empresas de Pesquisa Mineral (ABPM).

Entre as indústrias expositoras, a GEMÜ do Brasil irá apresentar equipamentos que permitem modernizar a atividade mineradora. O carro-chefe é a válvula diafragma de passagem reta, ideal para o transporte de fluidos de alta abrasividade, típicos da mineração. Além do estande na feira, a multinacional apresenta o painel “A indústria 4.0 no mundo das válvulas”, em que traz o que há de mais avançado em máquinas e equipamentos, com destaque para o Sistema Conexo, que permite rastrear e monitorar a manutenção de cada peça do sistema.

“Quando nossos clientes precisam conduzir rejeitos como lama, contendo produtos químicos com particulados em suspensão, sólidos etc., os dutos precisam ter diâmetros grandes, e a melhor válvula nesse caso é a de passagem reta, pois não tem qualquer desvio que poderia ocasionar danos ao interior da válvula quando o fluxo de passagem ganha velocidade”, explica o gerente geral de vendas da área industrial da GEMÜ, Mateus Souza.

Além de construída em material de alta qualidade que impede a corrosão, o formato de passagem reta garante que o fluido não aumente a velocidade durante a passagem pela válvula, o que causaria danos internos. Lamas de rejeito, produtos com resíduos do processo, água de filtragem, leite de cal, todos frutos dos processos de separação dos metais da terra, requerem equipamentos resistentes.

Outra inovação que vem ganhando corpo no setor de mineração é o sistema de empilhamento a seco, destaque no tratamento de minério de ferro após os desastres ambientais com barragens. Para isso, são usados filtro prensas, que também requerem válvulas dos tipos borboleta, diafragma e esfera, entre outras.

“Dependendo do processo, a mineração também utiliza válvulas borboleta, esfera e globo, e tudo isso poderá ser conferido durante a Brasmin”, explica Souza.

Sobre a GEMÜ – A filial da multinacional alemã criada por Fritz Müller na década de 1960 disponibiliza ao mercado brasileiro válvulas de extrema eficiência e qualidade. A planta situada em São José dos Pinhais (PR), que conta com 100 colaboradores e soma mais de 40 anos no Brasil, produz válvulas e acessórios para o tratamento de água e efluentes em indústrias de todas as áreas, como siderurgia, mineração e fertilizantes, bem como para integrar sistemas de geração de energia. Na área de PFB (farmacêutica, alimentícia e biotecnologia), a GEMÜ é líder mundial e vende para toda a América Latina produtos de alta precisão, com atendimento local, além de consultoria com profissionais capazes de orientar na escolha da melhor solução em válvulas para cada aplicação.

Mais informações: https://www.gemu-group.com/pt_B

LEAVE A REPLY